Yamamoto D. Yuri

Ir em baixo

Yamamoto D. Yuri

Mensagem  YuRi em Sab Jul 17, 2010 7:29 pm

Nome: Yamamoto D. Yuri
Alcunha: O Lutador Demoníaco

Idade: 18

Sexo: Masculino

Origem: Loguetown - East Blue

Carreira: Pirata.

Profissão: Lutador

Altura: 1,79 m

Peso: 77 kg

Aparência: Cabelos Desarrumados e castanhos. Olhar alegre, de um tom claro de cinza. Nariz pequeno e pontudo. Lábios grossos. Uma marca de nascença em forma de dragão, de mais ou menos 12 cm no lado direito do peito
Vestimenta: Camisa Marron aberta até a metade, com as mangas dobradas até o cotovelo. Um shots azul que vai até depois do joelho. Tenis preto. Luvas pretas, com escritos em uma língua antiga.

Historia:
Prólogo


Nunca imaginei que acabaria assim, meus pais mortos e eu como um pirata, mas isso não importa agora, e já que eu devo escrever aqui minha história, eu vou escrevê-la, mas já vou avisando é um drama não um conto de fadas, até aqui só houve decepções e mortes em minha família, mas mesmo assim eu irei escrevê-la já que é tão necessário.

O inicio


Meu pai foi um condecorado marinheiro, trabalhou por anos em Marineford como um dos guardas do almirante da frota, ele sempre falava que foi em um dia claro, o dia mais bonito que ele já presenciara que ele conheceu minha mãe, uma simples florista que fora fazer uma entrega nas proximidades da base da marinha. Segundo ele, foi amor a primeira vista e, depois de anos namorando, minha mãe ficou grávida e meu pai conseguiu se aposentar da marinha, indo viver em uma pequena ilha do East Blue.

Minha infância


Cerca de um mês depois da chagada de meus pais a ilha eu nasci, moreno e com olhos cinza. Desde pequeno sempre fui muito preguiçoso, mas muito inteligente, meu pai queria fervorosamente que eu seguisse sua profissão, e talvez foi por insistência dele que eu acabei alimentando este sonho, o sonho de ser um almirante. Sendo assim, ele me treinou na artes marciais desde meus três anos, todas as que conhecia, que incluía o kung – fu, o Box, o kickboxing, o muay thai, o Karate, o Taekwondo e o Krav Magá.

O fim da vida de meus pais


Estava tudo bem até ai, tinha um propósito real de vida e uma família alegre. Mas como eu disse antes, isto não é um conto de fadas, é um drama. E se me perguntassem como ou quando tudo mudou, eu diria que talvez fora naquele dia há aproximadamente 4 anos, não, sem dúvida algum foi naquele dia. Eu me lembro como se fosse ontem, era uma quarta-feira, época de chuva, e uma tempestade, uma nunca vista antes naquela ilha. Eu estava quase dormindo quando ouvi três ou quatro batidas na porta, meu pai, como sempre muito hospitaleiro, foi correndo atender a porta e, embora eu não tivesse ouvido com clareza as palavras do homem, convidou ele para entrar e passar a noite, eu desci com o barulho e me escondi no armário para ouvir mais claramente a conversa dos dois. Pelo pouco que eu consegui ouvir, descobri que o homem era um importante revolucionário, e ex-marinheiro, muito amigo de meu pai e que o objetivo da inesperada visita dele era o recrutamento dele para o exercito revolucionário, meu pai prontamente recusou, dizendo: “Eu não sou mais o mesmo vice-almirante que costumava caçar piratas e confrontar o governo mundial”, e ao ouvir isso, o homem murmurou algo apara meu pai e foi embora.
Na manhã seguinte, aproximadamente às 8 horas, um pequeno batalhão da marinha chegava a minha casa, com seus passos fortes e ritmados no chão causando um pequeno tremor por onde passavam, sem ao menos fazer perguntas, mataram meus pais. Apavorado e em estado de choque, não consegui mover um músculo sequer, quando eles me encontram, eu já estava conformado com a idéia da morte, e ao fechar meus olhos, esperando pelo fim de minha vida, ouço mais um passo rápido na casa, e de repente todos os marinheiros presentes estavam mortos, o único homem em pé era justamente o tal revolucionário, e suas palavras nunca sairiam de minha memória: “Sem duvidas ele não é mais o mesmo...”

Minha chegada à Lougetown


Depois de me salvar o misterioso homem me deu um forte soco em minha cabeça, lembro de ter ouvido ele falar algumas palavras em som de prece, e mais nada depois disso. Quando eu acordei, já não estava em minha casa, pela densidade do ar, nem na mesma ilha, porem reconheci esta ilha, o lugar que meu pai tanto falava, “Louguetonw”, a cidade do inicio e do fim. O homem misterioso que me trouxe até aqui disse apenas: “Viu o que a sua preciosa marinha fez com seu pai? aquele que outrora foi o mais cogitado a alcançar o posto de almirante? Por favor, seja aquilo que você for, mas não seja um marinheiro ok?” Dizendo isso ele simplesmente foi embora. E aqui estou eu, depois de quatro anos vivendo nas sombras na mesma cidade em que fui deixado, Lougetown, decidi finalmente me erguer, não para me tornar o homem que eu queria ser, e sim para me tornar o homem eu nasci para ser.

Humor: Pessoa geralmente sorridente, difícil de fazer novas amizades devido ao seu trauma de infância, porem confia sua vida em seus amigos.


Stats:

Força: 3
Ataque: 3
Defesa: 3
Des. Direita: 3
Des. Esquerda: 3
Agilidade: 3
Força de vontade: 2
Inteligência: 2
Carisma: 3
Percepção: 3
Sorte: 2
Energia: 2
HP: 200
Nivel: 0
Exp: 0

Berries: 500 Berries

Bando: -

Armas:
Katana Simples: 2D6

Equips:

Itens: Mapa do East Blue

Habilidades: Klab Hiza ageru - Golpe que visa quebrar algo (Tanto um osso, quanto um pedaço de madeira ou metal), o usuário da duas cotoveladas no objeto que deseja quebrar, uma em cada extremidade, e uma joelhada ao mesmo tempo no meio do mesmo, colocando pressão tanto por cima quanto por baixo do objeto

Iki Punch - Golpe onde o usuário prende a respiração por quanto tempo quiser (Quanto mais tempo,mais forte o golpe) depois que o usuário volta a respirar o mesmo desfere um soco poderoso contra o inimigo. Por causa do tempo sem respirar o corpo concentra o oxigênio restante em um só lugar, e o transforma em energia, deixando o golpe muito mais poderoso.

The death punch - O usuário deste golpe necessita de no mínimo 2 segundos de concentração, depois disso ele pode concentrar toda a energia de seu corpo em um dos braços para dar um soco em uma velocidade acima do normal na direção do inimigo.


Última edição por YuRi em Dom Jul 18, 2010 12:22 am, editado 1 vez(es)
avatar
YuRi

Mensagens : 19
Data de inscrição : 15/07/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Yamamoto D. Yuri

Mensagem  GMshadow em Dom Jul 18, 2010 12:05 am

Geral ok

Nos atributos você adicionou 2 pontos a mais, retire esses dois pontos e estará ok, lembre-se que não poderá ser de força de vontade pois vc ganha esse ponto por ser um musico.

adicione em suas arma algo relacionado a musico, pode ser gaita, harpa, violino ou flauta 2D4. você também poderá usa-la em batalha.

em seu golpe... The death punch em "uma velocidade quase inumana", você poderia altera-la para " Uma velocidade acima do normal", para ficar mais simples além de que sua agilidade não é tão alta.

Feito isso você já poderá começar sua aventura em loguetown.
avatar
GMshadow
Admin

Mensagens : 241
Data de inscrição : 08/07/2010

Ver perfil do usuário http://piecerpgshow.forumeiros.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Yamamoto D. Yuri

Mensagem  GMshadow em Dom Jul 18, 2010 12:05 am

O membro 'GMshadow' realizou a seguinte ação: Lançar dados

#1 'cem' : 77, 99, 41

--------------------------------

#2 'cem' : 85, 42, 17

--------------------------------

#3 'cem' : 22, 9, 29, 37, 100

o primeiro fileira é referente ao haki sua soma é 217

segunda fileira a ser tritão total 144

terceira fileira a ser gigante 197

sempre quando houver algo relacionado a sorte, será mostrado os valores para que não tenham dúvidas, exceto em batalhas.
avatar
GMshadow
Admin

Mensagens : 241
Data de inscrição : 08/07/2010

Ver perfil do usuário http://piecerpgshow.forumeiros.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Yamamoto D. Yuri

Mensagem  Monkey D. Marcelo em Seg Out 11, 2010 12:52 pm

YuRi escreveu:Nome: Monkey D. Marcelo
Alcunha: O Lutador Demoníaco

Idade: 18

Sexo: Masculino

Origem: Loguetown - East Blue

Carreira: Pirata.

Profissão: Lutador

Altura: 1,80m

Peso: 77 kg

Aparência: Cabelos Desarrumados e castanhos. Olhar alegre, de um tom claro de cinza. Nariz pequeno e pontudo. Lábios grossos. Uma marca de nascença em forma de dragão, de mais ou menos 12 cm no lado direito do peito
Vestimenta: Camisa Marron aberta até a metade, com as mangas dobradas até o cotovelo. Um shots azul que vai até depois do joelho. Tenis preto. Luvas pretas, com escritos em uma língua antiga.

Historia:
Prólogo


Nunca imaginei que acabaria assim, meus pais mortos e eu como um pirata, mas isso não importa agora, e já que eu devo escrever aqui minha história, eu vou escrevê-la, mas já vou avisando é um drama não um conto de fadas, até aqui só houve decepções e mortes em minha família, mas mesmo assim eu irei escrevê-la já que é tão necessário.

O inicio


Meu pai foi um condecorado marinheiro, trabalhou por anos em Marineford como um dos guardas do almirante da frota, ele sempre falava que foi em um dia claro, o dia mais bonito que ele já presenciara que ele conheceu minha mãe, uma simples florista que fora fazer uma entrega nas proximidades da base da marinha. Segundo ele, foi amor a primeira vista e, depois de anos namorando, minha mãe ficou grávida e meu pai conseguiu se aposentar da marinha, indo viver em uma pequena ilha do East Blue.

Minha infância


Cerca de um mês depois da chagada de meus pais a ilha eu nasci, moreno e com olhos cinza. Desde pequeno sempre fui muito preguiçoso, mas muito inteligente, meu pai queria fervorosamente que eu seguisse sua profissão, e talvez foi por insistência dele que eu acabei alimentando este sonho, o sonho de ser um almirante. Sendo assim, ele me treinou na artes marciais desde meus três anos, todas as que conhecia, que incluía o kung – fu, o Box, o kickboxing, o muay thai, o Karate, o Taekwondo e o Krav Magá.

O fim da vida de meus pais


Estava tudo bem até ai, tinha um propósito real de vida e uma família alegre. Mas como eu disse antes, isto não é um conto de fadas, é um drama. E se me perguntassem como ou quando tudo mudou, eu diria que talvez fora naquele dia há aproximadamente 4 anos, não, sem dúvida algum foi naquele dia. Eu me lembro como se fosse ontem, era uma quarta-feira, época de chuva, e uma tempestade, uma nunca vista antes naquela ilha. Eu estava quase dormindo quando ouvi três ou quatro batidas na porta, meu pai, como sempre muito hospitaleiro, foi correndo atender a porta e, embora eu não tivesse ouvido com clareza as palavras do homem, convidou ele para entrar e passar a noite, eu desci com o barulho e me escondi no armário para ouvir mais claramente a conversa dos dois. Pelo pouco que eu consegui ouvir, descobri que o homem era um importante revolucionário, e ex-marinheiro, muito amigo de meu pai e que o objetivo da inesperada visita dele era o recrutamento dele para o exercito revolucionário, meu pai prontamente recusou, dizendo: “Eu não sou mais o mesmo vice-almirante que costumava caçar piratas e confrontar o governo mundial”, e ao ouvir isso, o homem murmurou algo apara meu pai e foi embora.
Na manhã seguinte, aproximadamente às 8 horas, um pequeno batalhão da marinha chegava a minha casa, com seus passos fortes e ritmados no chão causando um pequeno tremor por onde passavam, sem ao menos fazer perguntas, mataram meus pais. Apavorado e em estado de choque, não consegui mover um músculo sequer, quando eles me encontram, eu já estava conformado com a idéia da morte, e ao fechar meus olhos, esperando pelo fim de minha vida, ouço mais um passo rápido na casa, e de repente todos os marinheiros presentes estavam mortos, o único homem em pé era justamente o tal revolucionário, e suas palavras nunca sairiam de minha memória: “Sem duvidas ele não é mais o mesmo...”

Minha chegada à Lougetown


Depois de me salvar o misterioso homem me deu um forte soco em minha cabeça, lembro de ter ouvido ele falar algumas palavras em som de prece, e mais nada depois disso. Quando eu acordei, já não estava em minha casa, pela densidade do ar, nem na mesma ilha, porem reconheci esta ilha, o lugar que meu pai tanto falava, “Louguetonw”, a cidade do inicio e do fim. O homem misterioso que me trouxe até aqui disse apenas: “Viu o que a sua preciosa marinha fez com seu pai? aquele que outrora foi o mais cogitado a alcançar o posto de almirante? Por favor, seja aquilo que você for, mas não seja um marinheiro ok?” Dizendo isso ele simplesmente foi embora. E aqui estou eu, depois de quatro anos vivendo nas sombras na mesma cidade em que fui deixado, Lougetown, decidi finalmente me erguer, não para me tornar o homem que eu queria ser, e sim para me tornar o homem eu nasci para ser.

Humor: Pessoa geralmente sorridente, difícil de fazer novas amizades devido ao seu trauma de infância, porem confia sua vida em seus amigos.


Stats:

Força: 3
Ataque: 3
Defesa: 3
Des. Direita: 3
Des. Esquerda: 3
Agilidade: 3
Força de vontade: 2
Inteligência: 2
Carisma: 3
Percepção: 3
Sorte: 2
Energia: 2
HP: 200
Nivel: 0
Exp: 0

Berries: 500 Berries

Bando: -

Armas:
Katana Simples: 2D6

Equips:

Itens: Mapa do East Blue

Habilidades: Klab Hiza ageru - Golpe que visa quebrar algo (Tanto um osso, quanto um pedaço de madeira ou metal), o usuário da duas cotoveladas no objeto que deseja quebrar, uma em cada extremidade, e uma joelhada ao mesmo tempo no meio do mesmo, colocando pressão tanto por cima quanto por baixo do objeto

Iki Punch - Golpe onde o usuário prende a respiração por quanto tempo quiser (Quanto mais tempo,mais forte o golpe) depois que o usuário volta a respirar o mesmo desfere um soco poderoso contra o inimigo. Por causa do tempo sem respirar o corpo concentra o oxigênio restante em um só lugar, e o transforma em energia, deixando o golpe muito mais poderoso.

The death punch - O usuário deste golpe necessita de no mínimo 2 segundos de concentração, depois disso ele pode concentrar toda a energia de seu corpo em um dos braços para dar um soco em uma velocidade acima do normal na direção do inimigo.

Monkey D. Marcelo

Mensagens : 2
Data de inscrição : 11/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Yamamoto D. Yuri

Mensagem  Monkey D. Marcelo em Seg Out 11, 2010 3:06 pm

Nome:Marcelo D. Henrique

Alcunha: Daridevil

Idade:18

Sexo:masculino

Origem:Loguetown - east blue

Carreira: Pirata.

Profissão: lutador

Altura: 1,77m

Peso:75 kg

Aparência:
Cabelos bagunçado, curto e cor preto, olhar alegre e tranquilo, cor branco, nariz pequeno e arredondado nas pontas, boca fina com o labio inferior mais grosso que o superior.

Vestimenta:
Camisa polo dourada com listra preta, calça preta bem larga, tenis dourado, luva preta.

Prólogo


Nunca imaginei que acabaria assim, meus pais mortos e eu como um pirata, mas isso não importa agora, e já que eu devo escrever aqui minha história, eu vou escrevê-la, mas já vou avisando é um drama não um conto de fadas, até aqui só houve decepções e mortes em minha família, mas mesmo assim eu irei escrevê-la já que é tão necessário.

O inicio


Meu pai foi um condecorado marinheiro, trabalhou por anos em Marineford como um dos guardas do almirante da frota, ele sempre falava que foi em um dia claro, o dia mais bonito que ele já presenciara que ele conheceu minha mãe, uma simples florista que fora fazer uma entrega nas proximidades da base da marinha. Segundo ele, foi amor a primeira vista e, depois de anos namorando, minha mãe ficou grávida e meu pai conseguiu se aposentar da marinha, indo viver em uma pequena ilha do East Blue.

Minha infância


Cerca de um mês depois da chagada de meus pais a ilha eu nasci, moreno e com olhos cinza. Desde pequeno sempre fui muito preguiçoso, mas muito inteligente, meu pai queria fervorosamente que eu seguisse sua profissão, e talvez foi por insistência dele que eu acabei alimentando este sonho, o sonho de ser um almirante. Sendo assim, ele me treinou na artes marciais desde meus três anos, todas as que conhecia, que incluía o kung – fu, o Box, o kickboxing, o muay thai, o Karate, o Taekwondo e o Krav Magá.

O fim da vida de meus pais


Estava tudo bem até ai, tinha um propósito real de vida e uma família alegre. Mas como eu disse antes, isto não é um conto de fadas, é um drama. E se me perguntassem como ou quando tudo mudou, eu diria que talvez fora naquele dia há aproximadamente 4 anos, não, sem dúvida algum foi naquele dia. Eu me lembro como se fosse ontem, era uma quarta-feira, época de chuva, e uma tempestade, uma nunca vista antes naquela ilha. Eu estava quase dormindo quando ouvi três ou quatro batidas na porta, meu pai, como sempre muito hospitaleiro, foi correndo atender a porta e, embora eu não tivesse ouvido com clareza as palavras do homem, convidou ele para entrar e passar a noite, eu desci com o barulho e me escondi no armário para ouvir mais claramente a conversa dos dois. Pelo pouco que eu consegui ouvir, descobri que o homem era um importante revolucionário, e ex-marinheiro, muito amigo de meu pai e que o objetivo da inesperada visita dele era o recrutamento dele para o exercito revolucionário, meu pai prontamente recusou, dizendo: “Eu não sou mais o mesmo vice-almirante que costumava caçar piratas e confrontar o governo mundial”, e ao ouvir isso, o homem murmurou algo apara meu pai e foi embora.
Na manhã seguinte, aproximadamente às 8 horas, um pequeno batalhão da marinha chegava a minha casa, com seus passos fortes e ritmados no chão causando um pequeno tremor por onde passavam, sem ao menos fazer perguntas, mataram meus pais. Apavorado e em estado de choque, não consegui mover um músculo sequer, quando eles me encontram, eu já estava conformado com a idéia da morte, e ao fechar meus olhos, esperando pelo fim de minha vida, ouço mais um passo rápido na casa, e de repente todos os marinheiros presentes estavam mortos, o único homem em pé era justamente o tal revolucionário, e suas palavras nunca sairiam de minha memória: “Sem duvidas ele não é mais o mesmo...”

Minha chegada à Lougetown


Depois de me salvar o misterioso homem me deu um forte soco em minha cabeça, lembro de ter ouvido ele falar algumas palavras em som de prece, e mais nada depois disso. Quando eu acordei, já não estava em minha casa, pela densidade do ar, nem na mesma ilha, porem reconheci esta ilha, o lugar que meu pai tanto falava, “Louguetonw”, a cidade do inicio e do fim. O homem misterioso que me trouxe até aqui disse apenas: “Viu o que a sua preciosa marinha fez com seu pai? aquele que outrora foi o mais cogitado a alcançar o posto de almirante? Por favor, seja aquilo que você for, mas não seja um marinheiro ok?” Dizendo isso ele simplesmente foi embora. E aqui estou eu, depois de quatro anos vivendo nas sombras na mesma cidade em que fui deixado, Lougetown, decidi finalmente me erguer, não para me tornar o homem que eu queria ser, e sim para me tornar o homem eu nasci para ser.

Humor: Pessoa carismatica e sorridente, gosta de conversar e não perde a esperança em nenhuma hipotese.


Amizades: Renato, O Dragon Blue ... Um pirata que conheci em sua passagem pela cidade... alguem que acreditava em meus sonhos, e que me fez acreditar em um futuro grandiosso pra mim.

Inimigos: Alexandre , Um garoto da minha idade que cresceu na mesma cidade que eu, desde pequenos sempre fomos rivais e sempre disputamos as mesmas coisas, ele pretendia tambem se tornar um pirata e futuramente nossos caminhos novamente se cruzarão.
Stats:

Força: 3
Ataque:3
Defesa:2
Des. Direita: 3
Des. Esquerda: 2
Agilidade: 3
Força de vontade: 3
Inteligência: 2
Carisma: 3
Percepção: 2
sorte: 2
Energia: 2
HP: 200

Nivel: 0
Exp: 0

Berries: 500 Berries

Bando:

Armas:
Katana Simples: 2D6

Equips:

Itens:
mapa do east blue

Habilidades:
Klab Hiza ageru - Golpe que visa quebrar algo (Tanto um osso, quanto um pedaço de madeira ou metal), o usuário da duas cotoveladas no objeto que deseja quebrar, uma em cada extremidade, e uma joelhada ao mesmo tempo no meio do mesmo, colocando pressão tanto por cima quanto por baixo do objeto

Iki Punch - Golpe onde o usuário prende a respiração por quanto tempo quiser (Quanto mais tempo,mais forte o golpe) depois que o usuário volta a respirar o mesmo desfere um soco poderoso contra o inimigo. Por causa do tempo sem respirar o corpo concentra o oxigênio restante em um só lugar, e o transforma em energia, deixando o golpe muito mais poderoso.

The death punch - O usuário deste golpe necessita de no mínimo 2 segundos de concentração, depois disso ele pode concentrar toda a energia de seu corpo em um dos braços para dar um soco em uma velocidade acima do normal na direção do inimigo.

Monkey D. Marcelo

Mensagens : 2
Data de inscrição : 11/10/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Yamamoto D. Yuri

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum